Encontramos muitas empresas dispensando grandes esforços para entender esse novo consumidor que tem surgido, mas afinal, Quem são eles? Onde estão? O que procuram?

Percebemos no mercado um novo comportamento, hoje os novos consumidores estão dispostos a experimentar, experimentar o “novo”, e não seguir apenas a dica da mãe, que sempre comprou tal produto de tal marca e passou para a filha(o) que ela é confiável, e apenas ela tem qualidade.

Temos percebido um grande número de marcas/empresas surgindo no mercado, e isso porque elas em algum momento notaram uma falha no modelo até então existente.

Antigamente os consumidores sentavam a frente de uma televisão, como um programa de família, ligavam em um determinado programa, e aquele era o momento memorável.

Então perceberam que começou haver uma mudança nisso, pois as pessoas já não sentavam mais na frente na TV para um momento em família, mas começaram existir demandas diferentes, começou surgir um novo padrão de consumidor que já não se contentava com esse tipo de serviço, temos então o surgimento de novas empresas, os canais fechados, onde permite que esse consumidor selecione um pacote com aquilo que o satisfaz, ou seja, houve uma personalização de serviços.

O consumidor que gosta do futebol, filmes, cultura, entretenimento, e por aí vai.
Mas esse consumidor continua evoluindo, ou seja, para parte deles já não basta estar dentro de um pacote, onde muitos se enquadram, já não basta estar disponível para o conteúdo que a empresa quer passar, a hora que quer passar. Esse novo consumidor quer ser dono do que irá consumir, quer comandar o conteúdo, por isso vemos que já não é mais o consumidor que se adequa ao produto ou serviço, e sim o contrário, o produto/serviço se adequa ao consumidor.

Nesse exemplo, vemos o surgimento de um novo tipo de serviços, como é o caso da NetFlix, Youtube, que são empresas relativamente novas que vieram para atender essa também “nova necessidade”, ou seja:

Eu quero assistir o que eu quiser, a hora que eu puder”,
Eu quero assistir e compartilhar conteúdos que são relevantes para mim”,
Eu quero compartilhar conhecimentos para que novas pessoas possam ser ajudadas”, ou que se divirtam, enfim.

Então quem são eles?

Eles são indivíduos únicos que querem ser tratados como tal, eles tem anseios e necessidades que precisam ser atendidas, o que você precisa como empresa/marca, é entender quais são essas necessidades, ou seja, talvez já exista empresas que atendam na mesma linha que a sua, o detalhe é, o que a sua empresa pretende fazer de diferente, por que ela surgiu? Isso parece ser de praxe, mas o detalhe é que muitas empresas ainda não pararam para alinhar isso.

Esses consumidores estão ao nosso redor, e talvez, somos nós mesmos, nós queremos hoje tocar, sentir, queremos ser ouvidos, queremos ser tratados por pessoas que nos ouçam e compreendam, que façam um esforço por compreender o que precisamos. Gostamos de negociar nossos anseios com marcas/empresas que estão informadas sobre determinado assunto.
Procuramos soluções para nossas vidas, para o nosso dia-a-dia, procuramos novas experiências, procuramos ter o controle.

Hoje somos o tipo de consumidor que vai até a loja/empresa, enfim, já informado sobre o que queremos, e esperamos encontrar lá, pessoas ainda mais informadas do que nós.

A pergunta é como a sua empresa pode ajudar esse consumidor? Sempre deve haver essa pergunta na sua empresa, afinal ela deverá mover cada uma das suas ações.

Aí você me diz: “mas nem tudo é personalizável” e claro que você está correto, mas é preciso sempre ir além, porque às vezes nossas mentes ainda estão fechadas para as possibilidades. Veja que Henry Ford criador da Ford Motor Company, considerada uma das maiores inovações tecnológicas da era industrial, ao criar o modelo Ford, dizia: “O cliente pode ter o carro da cor que quiser, contanto que seja preto”

eu te pergunto: E como é hoje? Será que esse modelo funcionaria?

Onde eu quero chegar, é que muitas vezes ainda estamos com os olhos vendados para essa nova possibilidade, essa inovação, esse diferencial, que irá destacar a marca/empresa.

Que tal lançar esse novo desafio?